Existem diversos controles que mantêm a saúde financeira de uma clínica odontológica, entre eles, o fluxo de caixa.

Essa ferramenta de gestão permite monitorar as entradas e saídas de dinheiro e, com base nela, tomar decisões mais assertivas em relação ao futuro econômico-financeiro do seu empreendimento.

Neste post, você confere como montar um fluxo de caixa para clínica odontológica e tornar sua gestão mais eficiente. Confira!

1. Defina uma ferramenta

O fluxo de caixa pode ser controlado através de planilhas, livros-caixa, aplicativos para celular ou softwares de gestão especializados em clínicas odontológicas.

Cabe a você definir qual meio é o mais prático e acessível para manter as movimentações financeiras da sua clínica odontológica em dia. Entretanto, o uso da tecnologia traz alguns benefícios.

Leia também: 6 dicas de gestão de documentos para consultório

Com um software de gestão você pode controlar não só o fluxo de caixa da clínica como outros processos importantes, como compras, estoque, orçamento, gestão de pessoas e cobranças, entre outros.

Ferramentas de gestão de clínicas também facilitam na hora de consolidar dados e analisar a saúde financeira da sua clínica de forma mais abrangente e detalhada.

2. Reúna os dados

Listar as informações disponíveis é o segundo passo para montar um fluxo de caixa para clínica odontológica.

Comece por verificar o saldo nas contas bancárias da clínica, assim como o dinheiro disponível em caixa. Faça, também, um levantamento dos valores a receber de pacientes bem como das despesas a serem pagas, mês a mês.

Confira: 5 dicas para aumentar a produtividade do consultório odontológico

Classifique todos os valores entre entradas e saídas ou então receitas e despesas. Também é possível categorizar as despesas em custos fixos e variáveis, para deixar seu fluxo de caixa para a clínica ainda mais detalhado.

3. Consolide as informações

Se você estiver usando um software de gestão para clínicas odontológicas, a consolidação dos dados será feita automaticamente, o que é uma vantagem. Assim, você terá em questão de segundos o total de gastos e receitas da clínica, bem como seu saldo operacional (do mês) e acumulado (ao longo dos meses).

Mas, caso você tenha optado por criar uma planilha de fluxo de caixa para sua clínica odontológica, será preciso criar fórmulas que possibilitem essa consolidação.

No Excel, para ter o saldo operacional, basta reduzir as despesas da receita. O Saldo acumulado é o resultado do saldo do mês anterior, mais o total de entradas, menos o total de gastos.

4. Alimente seu fluxo de caixa diariamente

O segredo para não se perder no lançamento das entradas e saídas de dinheiro na sua clínica é inserir as informações no fluxo de caixa diariamente, sem deixar nada acumular.

Confiar na memória é outra prática não recomendada, afinal, você tem várias responsabilidades. Esperar que você se lembre da compra de papel para a impressora dias depois, é abrir espaço para que, no final do mês, suas contas não batam e você não saiba para onde foi o faturamento da clínica.

Está achando tudo muito complicado? Não se preocupe! Preparamos uma planilha de fluxo de caixa que vai te ajudar a manter a saúde financeira da sua clínica.

E, se quiser se aprofundar ainda mais na gestão do seu empreendimento, não deixe de conferir o e-book Melhores práticas de gestão para donos de clínicas odontológicas!

Melhores práticas de gestão