Você está prestes a inserir o alinhador ortodôntico invisível no mix de soluções oferecidas pelo seu consultório, mas não sabe como cobrar por um tratamento que tem data de início e término?

Fique tranquilo, essa é uma dúvida comum entre a comunidade de dentistas, afinal, até bem pouco tempo atrás, todas as formas de cobrança eram baseadas em consultas.

Neste artigo, você confere dicas de como fazer a cobrança de um tratamento com alinhador ortodôntico invisível. Fique atento!

1. Defina o custo dos alinhadores

Quando você envia a imagem digital da arcada dentária do paciente para o laboratório, é feito uma projeção de quantos estágios devem ser vencidos até que o alinhamento dos dentes esteja perfeito.

A cada estágio, é necessário uma nova versão do alinhador ortodôntico invisível. Portanto, quanto maior o tempo de tratamento, mais alinhadores são necessários.

Esse custo será calculado e apresentado no plano de tratamento, com todos os valores incluídos para a confecção do alinhador invisível.

2. Defina sua remuneração

Com base no plano de tratamento, você determina quantas vezes o paciente terá que comparecer ao consultório e quanto tempo, em média, você terá que dedicar a cada consulta.

Então, divida seu pró-labore pela quantidade de horas que você trabalha por mês e você terá sua remuneração por hora de trabalho. Caso sua estimativa de atendimento seja de minutos, divida sua remuneração por hora por 60 minutos e multiplique o valor final pela quantidade de minutos necessários para atender ao paciente.

Finalmente, multiplique a quantidade de consultas necessárias pelo valor de cada consulta e você terá sua remuneração total pelo tratamento.

3. Determine sua margem de lucro

Além do custo do tratamento em si, você precisa determinar qual será a margem de lucro do seu consultório. Afinal, sem lucro, nenhum negócio se mantém no mercado.

De acordo com o Sebrae, a margem de lucro mínima para uma empresa de serviços é de 20%. Mas esse valor pode ser maior. Tudo depende de uma análise financeira detalhada sobre o seu negócio e sua necessidade de geração de receita.

Você pode procurar um consultor financeiro para encontrar a melhor forma de precificar os seus serviços.

4. Divida o valor final pela quantidade de meses de tratamento

O passo seguinte é dividir o valor final a ser pago pelo paciente (custo dos alinhadores mais custo dos seus honorários mais margem de lucro) pela quantidade de meses que o tratamento vai durar. Assim, você chega a um valor mensal a ser pago pelo paciente.

5. Diversifique as formas de pagamento

Agora que você tem um valor total e um valor mensal a ser pago, fica fácil diversificar as formas de pagamento para que os seus pacientes tenham opções.

É possível conceder um desconto para pagamentos à vista ou então parcelar o valor total do tratamento. Esse parcelamento pode ser feito por boleto bancário, cheques pré-datados ou cobranças recorrentes no cartão de crédito do paciente, por exemplo.

Cobrança recorrente é o método usado pelo Compass Fácil. Você calcula o valor total do tratamento do paciente e parcela em até 24 vezes. Os valores mensais são debitados do cartão de crédito do cliente sem comprometer o limite. E o melhor: na hora do pagamento, o valor dos seus honorários é separado automaticamente, facilitando o controle financeiro do seu consultório.

Esclarecemos sua dúvida sobre quanto cobrar por um alinhador ortodôntico invisível?
Então não perca mais tempo, conheça o OrthoAligner!

Leave a Reply