Usar aparelho ortodôntico não costuma ser confortável, mas para algumas pessoas esse acessório pode se tornar ainda mais perigoso devido a reações alérgicas que podem irritar a mucosa oral e até provocar sintomas sistêmicos mais graves.

Nesses casos, é necessário ter alguns cuidados especiais na hora de iniciar o tratamento ortodôntico e optar por peças mais seguras para garantir o bem-estar do paciente.

Quer entender mais sobre a alergia ao aparelho ortodôntico, suas causas e tratamentos? É só continuar lendo o nosso post!

O que é a alergia ao aparelho ortodôntico?

A alergia ao aparelho ortodôntico é um tipo de reação de hipersensibilidade por dermatite de contato. Nessa doença, o organismo reage de forma exagerada a alguma substância que está em contato direto com o corpo, provocando uma reação alérgica e inflamatória no local.

O que causa essa alergia?

A maioria dos bráquetes e aparelhos metálicos são feitos de aço inoxidável e apresentam uma concentração entre 8 e 12% de níquel. Na maioria das pessoas, são as moléculas de níquel que vão se soltando com o tempo que entram em contato com a boca e provocam a reação alérgica.

Todas as pessoas podem ter essa alergia?

Estima-se que cerca de 10% das mulheres e 3% dos homens são alérgicos ao níquel, mas os sintomas alérgicos associados ao aparelho ortodôntico costumam ser mais raros do que isso e afetar apenas 0,3% dos pacientes que usam aparelho metálico.

A explicação é que o aparelho libera uma quantidade tão pequena do metal para a boca que na maioria das pessoas isso não é suficiente para desencadear os sintomas alérgicos.

Como as mulheres acabam sendo mais expostas ao níquel ao longo da vida em bijuterias e outros acessórios metálicos, o organismo delas é mais sensível e costuma responder de forma mais agressiva.

Quais os sintomas da alergia ao aparelho ortodôntico?

Em geral, os sintomas são:

  • coriza;
  • feridas na mucosa oral;
  • inflamação na gengiva e periodontite;
  • vermelhidão e prurido no rosto e no pescoço;
  • sensação de queimação na boca;
  • inchaço dos lábios e das bochechas;
  • descamação dos lábios;
  • gosto metálico na boca;
  • reações asmáticas ou respiratórias.

Como ter certeza da alergia?

Para o diagnóstico definitivo da alergia ao níquel é indicado que o paciente procure um médico especialista em alergoimunologia e realize um teste de sensibilidade ao níquel. Na prática, contudo, o dentista já é capaz de suspeitar da alergia por meio dos sintomas clínicos do paciente e iniciar o tratamento adequado.

Como tratar e prevenir a alergia ao aparelho ortodôntico?

É possível usar medicamentos anti-histamínicos e anti-inflamatórios para controlar os sintomas da alergia ao aparelho ortodôntico, mas a única forma de realmente tratar o problema é retirando a peça para que o corpo não seja mais exposto ao níquel.

Assim, para continuar o tratamento em busca do sorriso perfeito, é necessário optar por aparelhos de porcelana, safira ou acrílico, que são mais estéticos e livres de metais.

Quem já sabe que tem alergia ao níquel ou é muito alérgico a metais de bijuterias, pode realizar um tratamento ortodôntico sem níquel e optar desde o início por peças mais seguras e confortáveis, como os aparelhos dentários transparentes.

Gostou do nosso post sobre alergia ao aparelho ortodôntico? Compartilhe com seus amigos nas redes sociais!