Os dentes sisos são os últimos a nascerem e geralmente irrompem entre os 16 e os 21 anos — por isso, ganharam o apelido de “dentes do juízo”.

Algumas pessoas terão esses dentes tardios sem que eles causem qualquer problema, mas é comum que eles precisem ser extraídos, por causarem um grande desconforto ou até mesmo por comprometerem o alinhamento dos demais dentes e a saúde bucal como um todo.

Neste artigo, vamos falar sobre a importância da extração de siso para a estética e saúde oral. Falaremos, ainda, sobre os problemas que a permanência desses dentes pode trazer em alguns casos. Boa leitura!

Por que temos os dentes sisos?

A função biológica dos dentes sisos é dar mais força para a mastigação de alimentos sólidos e duros. No entanto, eles foram perdendo essa funcionalidade, devido às mudanças nos hábitos alimentares, como a introdução de alimentos cozidos e pastosos e produtos industrializados mais fáceis de serem mastigados.

Todas as pessoas têm dente siso?

Poucas pessoas nascem sem os dentes sisos. A maioria os terá, ainda que eles não nasçam e permaneçam no interior da cavidade oral.

Quando não causam problemas e incômodos, os dentes sisos não precisam ser extraídos e podem até servir de apoio quando a pessoa perde um dos molares — geralmente os mais acometidos por cáries.

Por que é importante fazer a extração de siso?

Dores, inchaços e inflamações são motivos para fazer a extração do siso. Porém, ainda que não haja nenhum incômodo aparente, é preciso visitar o dentista com regularidade para que ele avalie a necessidade ou não de fazer a extração.

Além dos problemas de saúde bucal, a permanência desses dentes pode comprometer a estética do sorriso.

Abaixo listamos 3 razões estéticas para fazer a extração do siso.

Apinhamento dos dentes

Nem sempre há espaço suficiente para que os dentes sisos nasçam. Ao irromperem ou mesmo quando começam a crescer no interior da gengiva, eles acabam empurrando os dentes vizinhos, fazendo com que eles fiquem tortos ou até mesmo apinhados, desalinhando a arcada dentária.

Nesses casos, será necessário usar um aparelho ortodôntico, após a extração, para corrigir o posicionamento dos dentes.

Absorção da raiz do dente vizinho

Dentes sisos inclusos, que crescem abaixo do osso ou embaixo de outro dente, podem enfraquecer a raiz do dente vizinho, reduzindo seu volume e provocando instabilidade na mastigação. Isso pode levar à perda do dente saudável, o que vai comprometer o posicionamento e a funcionalidade de toda a arcada.

Mau hálito

Em alguns casos o dente siso aponta, deixando a gengiva exposta e criando uma saliência onde facilmente se acumulam restos de alimentos, devido à dificuldade de higienizar o local. Em outros, parte do siso está encostada no dente ao lado, criando um espaço difícil de limpar.

Essas circunstâncias favorecem o acúmulo de bactérias e suas ações de fermentação que liberam substâncias químicas que causam o mau hálito, além de desmineralizar o esmalte e provocar lesões de cárie no siso e nos dentes vizinhos, inflamações e infecções na gengiva.

Quais são os riscos da extração de siso?

A cirurgia para a retirada do siso geralmente é tranquila e sem complicações. Embora não haja uma idade ideal para a retirada do dente, a recomendação é que seja feita o mais precocemente, para evitar problemas como os que citamos acima.

Além disso, com o passar do tempo, a raiz do siso se calcifica, se fixando mais profundamente na mandíbula, o que dificulta sua extração, e pode complicar o processo cirúrgico.

Como é o pós-operatório da extração de siso?

Fazer repouso, evitar alimentos quentes, ingerir líquidos e comida pastosa e manter a cabeça elevada nas primeiras 24 horas após a cirurgia são medidas recomendadas para uma boa recuperação.

Também é bom evitar falar para não provocar o sangramento no local. Tomar sorvete e bebidas frias ajuda a reduzir o inchaço e prevenir hemorragias.

De toda forma, o dentista vai lhe passar as demais recomendações e medicações necessárias.

Ainda ficou com dúvidas sobre a extração de siso? Deixe seu comentário!