O tratamento ortodôntico tem diferentes fases e cada uma delas seguirá o planejamento de acordo com a necessidade do paciente. Normalmente, ao fim do período de uso do aparelho ortodôntico, seja fixo ou móvel, o ortodontista indica um aparelho para a contenção nos dentes.

Essa fase do tratamento é feita com uma placa removível, muito semelhante aos aparelhos móveis, em especial os transparentes. Por isso, é comum que as pessoas confundam as placas de contenção com esses modelos de aparelhos ortodônticos.

Para você não se confundir, trazemos no nosso artigo de hoje uma explicação sobre a diferença entre a contenção nos dentes e os aparelhos ortodônticos e quando cada um deles é indicado.

Boa leitura!

Qual a diferença entre contenção nos dentes e aparelhos ortodônticos?

Os aparelhos ortodônticos são usados para movimentar intencionalmente os dentes, por meio da força mecânica, corrigindo, assim, apinhamentos, mordida cruzada, dentes tortos, entre outros problemas de oclusão.

Já as placas de contenção têm o objetivo de evitar que os dentes retornem à posição problemática, após o tratamento com o aparelho dentário.

Por que é importante fazer a contenção nos dentes?

Ao forçar a movimentação dos dentes com o uso dos aparelhos, há uma perda das fibras que ficam em volta deles. Essas fibras são responsáveis por darem estabilidade e suporte aos dentes.

Até que o organismo reponha as fibras perdidas, há uma grande chance que os dentes retornem à posição original. Para evitar essa recidiva, o uso do aparelho de contenção é essencial, até que os dentes estejam novamente estabilizados com as novas fibras.

Além disso, o uso incorreto da contenção, por menor tempo que o indicado, por exemplo, pode levar a um trauma oclusal — uma lesão no tecido de sustentação dos dentes.

Por quanto tempo é preciso fazer a contenção dos dentes?

O tempo de uso do aparelho de contenção vai depender de cada caso. É comum que o ortodontista indique o uso das placas móveis apenas à noite, mas, há também, os casos em que é preciso colocar uma contenção fixa nos dentes inferiores.

É sempre muito importante que o paciente siga à risca as indicações do ortodontista, para evitar as recidivas do tratamento.

Via de regra, quanto mais horas diárias o paciente ficar com o aparelho de contenção na boca, menor será o tempo que precisará utilizá-lo. Além disso, a correta higienização e o retorno periódico ao dentista para ajustar as placas de contenção, também são imprescindíveis para o sucesso do tratamento.

Quais são os modelos de aparelhos de contenção existentes?

Neste tópico, vamos apresentar alguns dos modelos de contenção mais usados.

Contenção de acetato

Esse modelo consiste em uma placa de acetato transparente — muito parecida com o aparelho ortodôntico transparente — sendo uma cópia exata do formato dos dentes.

Ela se encaixa na arcada superior e inferior, com o objetivo de evitar a movimentação dos dentes. Pode, ainda, ser usada no tratamento de bruxismo e para aliviar as pressões sobre a articulação temporomandibular.

Contenção nos dentes superiores

Há dois modelos de contenção da arcada superior que são os mais usados no Brasil: a placa de Hawley e o arco vestibular contínuo ou placa de Begg.

Ambos os modelos são usados para melhorar a intercuspidação (encontro entre os dentes superiores e seus correspondentes inferiores) no pós-tratamento ortodôntico, impedindo, assim, que os dentes voltem a se movimentar lateralmente e para frente.

Quando são acrescidos de um molde de resina, essas placas também auxiliam na contenção do tratamento de mordida profunda. Podem, ainda, impedir a força da língua sobre os dentes, com a inclusão de uma grade palatina ao molde.

Contenção nos dentes inferiores

Para os dentes inferiores, são dois modelos mais usados: o reto ou tradicional e o ondulado ou higiênico. Ambos são fixados na parte interna dos dentes.

O modelo ondulado traz mais desconfortos que o reto, podendo ainda reter mais resíduos alimentares, aumentando os riscos de inflamações na gengiva.

O ortodontista vai indicar o melhor modelo para o seu caso e, mantendo a higiene bucal adequada, não haverá problemas.

Agora que você sabe a diferença entre contenção nos dentes e aparelhos ortodônticos, leia também nosso artigo sobre como tornar a limpeza do aparelho dentário mais fácil!